Notícias

Veja a lista das nossas ultimas notícias.

Ex-Aluno, CEO do Itaú BBA faz doação ao Fundo Patrimonial FEAUSP
Icon calendar small26 de Junho de 2018

A campanha do Fundo Patrimonial da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP (FEAUSP) para atrair novos doadores começa a sensibilizar antigos alunos da instituição. O sentimento de retribuição à faculdade onde realizou a graduação é a principal motivação para os ex-alunos participarem da iniciativa, principalmente por se tratar de uma instituição pública, mantida pela sociedade com recursos resultantes de impostos. 

O Fundo Patrimonial foi lançado em 2014, em meio à crise financeira que atingiu a Universidade de São Paulo (USP). A ideia já vinha sendo gestada havia algum tempo, mas ganhou força naquele ano, quando o projeto saiu do papel. Seu principal objetivo é dar apoio financeiro às atividades e ações da FEAUSP, visando manter a qualidade de ensino no longo prazo. As captações para o fundo foram abertas no segundo semestre de 2017.

Ex-aluno do curso de Economia da FEAUSP, o presidente e CEO do Itaú BBA e diretor geral de Atacado do Itaú Unibanco, Eduardo Vassimon (foto), acaba de realizar uma doação significativa ao Fundo Patrimonial. “Acho que é uma oportunidade de a gente contribuir decisivamente para a perpetuação da FEA e para o benefício das futuras gerações de alunos”, justificou o executivo sobre sua decisão de ajudar o endowment fund.IMG_2347.JPG

Vassimon disse que tomou conhecimento da campanha por meio de um e-mail. Ele é um dos 13 mil ex-alunos que integram o mailing dos alumni da FEAUSP, cujo total de formados na graduação e pós-graduação chega a 20 mil.  A partir daí, o executivo do Itaú quis conhecer melhor sobre o Fundo Patrimonial. “Troquei vários e-mails com a área que cuida disso, entrei no site para conhecer melhor, vi as pessoas que fazem parte dessa iniciativa e decidi fazer a contribuição”.

Ao ser perguntado sobre a verdadeira motivação que o levou a fazer a doação ao Fundo Patrimonial da FEA, o executivo reconheceu que a decisão está ligada à obrigação moral que sentia em devolver à sociedade o privilégio que teve de estudar numa escola pública de grande qualidade.

“Existem vários estudos comprovando que a educação é o principal fator de diferenciação da remuneração ao longo da carreira das pessoas. Então, num país como o Brasil onde existe ainda muita desigualdade, ter acesso a uma educação privilegiada, de qualidade, é algo que infelizmente ainda poucos podem ter. E sobretudo se tratando de uma faculdade pública, o que significa que a sociedade está pagando por você. Acho que essa obrigação, esse sentimento de retribuição à sociedade é ainda mais forte. Movido por esse sentimento, que decidi fazer a doação”, explicou Eduardo Vassimon.

Uma das vantagens do Fundo Patrimonial da FEA em relação aos endowment funds do exterior, segundo o presidente e CEO do Itaú BBA, é o fato de o país ter taxas de juros reais elevadas, o que permite ao fundo gerar uma renda relevante, com um montante não tão grande em seu patrimônio.  “Eu acho que o Brasil tem características nesse sentido que favorecem muito esse tipo de iniciativa que, infelizmente, é pouco divulgada e pouco desenvolvida”. Eduardo Vassimon sugeriu que os recursos sejam aplicados em atividades que garantam a manutenção da qualidade de ensino da FEA, com bons professores e uma biblioteca de qualidade.   

O economista reconheceu que o fato de ter feito a graduação na FEA fez toda a diferença em sua carreira. “Do ponto de vista técnico, deu um ferramental que me permitiu evoluir bastante na minha carreira profissional, que sempre foi ligada ao setor financeiro”. Ao falar sobre o futuro profissional aos novos alunos, Eduardo Vassimon aconselhou-os a manter um nível de curiosidade intelectual para o resto da vida. “Eu acho que isso faz as pessoas crescerem: ir muito além do que é exigido na sala de aula e procurar manter um interesse intelectual em conhecer coisas novas”

Autoria: Cacilda Luna